Você seduz no trabalho?

Uma interessante reportagem aponta que a sedução no trabalho por ser algo muito útil.

Lógico, não estamos falando do assédio, nem mesmo de seduzir no sentido sexual, mas no sentido de ser afável, agradável, ser muito bem relacionado.

Vamos a reportagem:

A sedução não se restringe apenas à conquista amorosa. A arte desempenha também um importante papel nas relações familiares e sociais e pode ser um fator decisivo para ter mais sucesso no âmbito profissional. Se pode ser assim tão decisiva, como dispor dessa capacidade de encantar o outro com o objetivo de fazer prevalecer o próprio interesse?

Na opinião do cientista político e professor da ESPM Heni Ozi Cukier, investir no autoconhecimento e identificar as próprias habilidades é o primeiro passo para seduzir. Quem não pretende ir tão a fundo, dando início a uma terapia ou um acompanhamento com “coach”, como sugere, pode fazer o exercício de olhar para dentro de si.

“É preciso reconhecer qualidades, admitir fraquezas e observar padrões repetitivos sem fazer julgamentos. É um processo, não acontece do dia para noite. Meditar também é uma ótima maneira de se conhecer”, continua o professor, que atualmente ministra um curso intitulado “A arte da sedução nos negócios e no cotidiano” na Casa do Saber. Portanto, é essencial ter disposição para a busca e para o crescimento. “Uma pessoa acomodada dificilmente conseguirá seduzir”.

Conhecer o alvo, ou as pessoas a serem seduzidas, é outro aspecto fundamental do processo de sedução. E não requer muito esforço de um sedutor, que deve ser um observador nato e estar sempre atento ao contexto ao seu redor, reparando na forma como o outro se move e fala. “Ele está mais ligado no outro do que em si próprio”, diz Heni.

O primeiro passo em direção à atenção ao outro é usar uma palavra mágica: o nome dele. De acordo com o norte-americano Dale Carnegie, morto em 1955, orador e autor de best-sellers sobre como influenciar pessoas, o próprio nome é o som mais doce e importante para uma pessoa. “O ser humano tem natureza egocêntrica”, diz Heni.

Pessoas muito bonitas não aprimoram técnicas para persuadir e se tornam menos sedutoras

Carisma é uma das principais qualidades do sedutor e pode ser desenvolvida. Ao contrário do que se imagina, não se trata de um dom, nem é algo místico. “Tem a ver com a postura, presença, com a maneira que a pessoa se move”, explica Heni. Sorrir com suavidade e demonstrar interesse no outro durante a conversa gera encantamento.

Mais do que a aparência, aliás, que pode até atrapalhar na hora de seduzir. “Pessoas muito bonitas não acham que precisam aprimorar técnicas para persuadir, e aí se tornam menos sedutoras. Beleza também gera inveja e preconceito”. O especialista, no entanto, ressalva: “Se alguém for muito bonito e sedutor, ele está em vantagem”.

Tem mais poder quem conta melhor uma história, e não quem tem mais dinheiro ou status. “Na era da informação, ou da saturação da informação, o discurso como forma de poder é crucial. Construir uma boa história é uma arte para poucos”, diz Heni.

O que não fazer

Impossível seduzir sem saber quais são os comportamentos anti-sedutores. Mesquinharia e crítica em demasia podem repelir as pessoas.“Afinal, ninguém quer ficar ao lado de alguém que é sufocante, moralizador, bruto, ou impaciente”.

Influenciar é a palavra de ordem da psicologia da persuasão. Para exercer empatia, é preciso perceber o que o outro quer e sintonizar-se com quem quer influenciar. Uma vez que essas dicas sejam incorporadas na retórica, não é preciso mudar a personalidade ou melhorar a aparência para dominar o poder da sedução. O esforço do sedutor será mínimo e a resistência do seduzido vai diminuir.

Mas é necessário não se esquecer de que a linguagem corporal, ou não-verbal, diz muito. É possível fazer a leitura dos sentimentos e emoções de uma pessoa por meio de gestos e movimentos corporais. Ombros caídos, braços e pernas cruzadas indicam uma postura defensiva, de alguém que está fechado. Tiques nervosos como roer as unhas, bater mãos e pernas denotam nervosismo, bem como sorrir o tempo todo demonstra insegurança.

Para ter bons resultados em uma investida, adote algumas dicas de sub-comunicação. Toque a pessoa de vez em quando, dose o contato visual para não intimidá-la e reduza a velocidade dos movimentos, caminhando mais devagar. São práticas que ajudarão sua abordagem, seja na vida pessoal ou profissional.

Fonte: http://delas.ig.com.br/comportamento/2013-06-07/especialista-ensina-a-seduzir-no-trabalho-e-nas-relacoes-pessoais.html

Assim como no amor, seduzir é uma arte.

Temos que aprender a seduzir nossos clientes, nossos colaboradores, fornecedores e criar uma cadeia de união viva, forte e dominante.

Não é com berros e gritos que se vence. Unindo é que conquistamos nossos objetivos.

Você seduz no seu dia a dia?

Qual o seu segredo?

______________________________________________
Artigo escrito por Gustavo Rocha – Sócio da Consultoria GestaoAdvBr
http://www.gestao.adv.br gustavo@gestao.adv.br

Anúncios

Marcado:

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s