Consumidor: Todos somos, não é mesmo?

Não importa se você trabalha para empresas ou para pessoas físicas.

Não importa quem você defende como time de futebol.

Não importa a forma como você paga suas contas, com dinheiro, cartão de crédito ou cheque (será que alguém ainda usa?).

Em algum momento da vida e em muitos que sequer nos damos por conta, somos consumidores.

No dia 15 de Março comemoramos o dia mundial do consumidor. Uma data que nos leva a uma reflexão importante: Sabemos quando somos consumidores e principalmente quais os nossos direitos?

Óbvio que não. A maioria sequer sabe seus direitos trabalhistas, quiçá aqueles que decorrem de serem destinatários finais de um produto ou serviço.

Quando pensamos nesta definição do artigo 2 do Código de Defesa do Consumidor (Art. 2° Consumidor é toda pessoa física ou jurídica que adquire ou utiliza produto ou serviço como destinatário final.), concluímos que nosso cliente é consumidor, não é mesmo?

Cliente. Aquela pessoa que paga pelo seu conhecimento.

Cliente. Aquela pessoa que precisa de você para realizar seus sonhos ou defender seus direitos.

Cliente. Aquela pessoa que sustenta a sua vida.

Pois é. O cliente. Um consumidor. Quem diria…

E este cliente quer tanto ser respeitado. Ser entendido. Ser bem tratados.

Como você trata o seu cliente?

Todos sempre respondem com cordialidade, verdade, amor, carinho, etc. Mas, contudo, todavia, entretanto e também porém, na prática, nem sempre isto acontece.

Os sócios assim respondem porque eles ACHAM que isto realmente acontece, ou porque quando eles atendem o cliente eles o fazem. Mas, você tem indicadores de que seus colaboradores fazem o mesmo?

Quando somos bem recebidos, com cordialidade, respeito, atenção, voltamos aquele lugar. O preço começa a ser secundário. Agora, nos lugares onde somos desrespeitados ou tratados como apenas mais um, somente  e unicamente o preço poderá nos levar até lá de novo.

E no seu escritório?

Como o cliente é recebido? Quais indicadores você possui para averiguar se os colaboradores estão realmente tratando ele adequadamente?

Pense seriamente nisto. Seja consumidor de serviço ou produto, todos somos consumidores. Inclusive o seu cliente.

Aproveite este dia 15 de Março para refletir sobre este tema. Algumas perguntas que auxiliam nesta reflexão (referente a escritório de advocacia):

Como a sua empresa trata o cliente?

Estão presentes os elementos de excelência no atendimento?

O cliente recomenda a sua empresa?

Você monitora o desempenho da sua equipe?

Você treina a equipe no lado material (direito, peças, processo, etc) e no lado atendimento (cordialidade, presteza, etc)?

Faça uma análise cuidadosa destes pontos, pois o cliente não é apenas um comprador/consumidor. Ele é o seu chefe!

______________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha – Sócio da Consultoria GestãoAdvBr

www.gestao.adv.br  |  gustavo@gestao.adv.br

Anúncios

Marcado:,

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s