Relacionamentos virtuais: Estamos fazendo certo?

Na carona do artigo de ontem sobre redes sociais: Qualidade ou quantidade? (Leia aqui) colaciono duas notícias da semana passada onde as redes sociais foram amplamente utilizadas para conseguir algo em favor de uma pessoa.

No primero caso, duas irmãs de uma família criaram uma página no facebook pedindo um cachorro ao seu pai e este concordou que se elas conseguissem um milhão de curtidas (likes) ele daria o cãozinho. Elas conseguiram com folga:

Duas irmãs da costa leste dos Estados Unidos criaram uma página no Facebook com o objetivo de conseguir um milhão de votos de curtir. Em troca, o pai delas as presentearia com um filhote de cachorro.

As duas irmãs (elas não revelaram seus nomes) fazem parte de uma família com cinco filhos, que perdeu seu cachorro há alguns meses, vítima de um câncer.

Segundo elas, a ideia surgiu quando elas viram um casal de irmãos fazendo algo semelhante na rede social.

As meninas então propuseram a ideia para seu pai, que afirmou que as daria um novo cão caso elas conseguissem um milhão de votos.

As meninas então criaram um cartaz anunciando o desafio e fizeram uma foto, utilizada como imagem de capa da página Two girls and a puppy.

No total, elas já publicaram a imagem três vezes. Apenas a primeira delas foi curtida 1,8 milhão de vezes. As outras duas acumulam mais de 900 mil votos cada.

As garotas vão ganhar um novo cachorro. O pai das meninas deve passar ainda hoje em um abrigo ou ONG para escolher um novo animal. Elas não querem um animal comprado.

Fonte: http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/irmas-conseguem-1-mi-de-curtidas-com-campanha-por-caozinho

Já o segundo exemplo é menos light: Um garoto publicou uma foto com sua amiga dizendo que se tivesse mais de 1 milhão de curtidas ela faria sexo com ele:

O norueguês Petter Kverneng utilizou o Facebook para fazer um pedido inusitado por meio da rede social.

Kverneng publicou uma foto ao lado de sua amiga Catherine dizendo que, caso ele conseguisse um milhão de votos de curtir na imagem, ela toparia fazer sexo com ele.

A imagem foi publicada na noite da quinta-feira (17) e, em menos de 24 horas, o jovem atingiu a marca. No total, a foto foi compartilhada mais de 100 mil vezes.

“Obrigado”, publicou Kverneng em seu perfil, hoje, por volta das 14h20, para agradecer aos votos. Ele não deu mais detalhes sobre como deve acontecer o encontro.

Fonte: http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/garoto-consegue-1-milhao-de-votos-no-facebook-para-transar

Quer dizer, em ambos os casos as pessoas estão mais preocupadas em ter mídia do que propriamente com o resultado. Não seria mais lógico adotar um cãozinho ensinando as meninas a cuidar, os deveres, os cuidados e o amor? Não seria melhor aos adolescentes fazerem o que querem fazer sem que o mundo inteiro tenha que curtir algo que acontece todos os dias em todo o mundo?

Estamos criando valores diferentes, diante das mídias sociais. E isto, reforça mais ainda a necessidade das empresas em monitorar o que é postado tanto em seu nome quanto em controlar ou acompanhar o que seus colaboradores fazem nas redes sociais.

Seria interessante ser conhecido por ter transado graças a um milhão de likes? Qual o significado disto para eles? Banalidade da relação sexual? Pouco importa?

E se o garoto ou garota trabalham numa empresa? Como será que serão vistos e tratados depois desta mídia toda?

Não falo do preconceito unicamente. Falo da própria marca da empresa e do papel do funcionário dentro desta empresa.

Temos que pensar que cada funcionário leva em si a marca da empresa em tudo que faz. E tudo que se publica na web é permanente, pois fica postado em diversos lugares.

Estamos diante de transformações para as quais não sabemos os rumos que chegaremos.

Observar, pensar e agir é necessário.

Criar valores e manter valores igualmente.

Cada um com a liberdade de escolha, lógico.

Entretanto, mantendo valores e observando a mudança com estes valores, estaremos trabalhando num futuro melhor, quem sabe criando melhores relacionamentos.

Vale lembrar que relacionamentos são a base de qualquer marketing, não é mesmo?

O que estamos fazendo hoje pelo futuro que será o hoje de amanhã?

Fica a reflexão…

______________________________________________
Artigo escrito por Gustavo Rocha – Sócio da Consultoria GestaoAdvBr
http://www.gestao.adv.br gustavo@gestao.adv.br

Anúncios

Marcado:,

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s