Provérbios

Iniciamos com um texto de Paulo Coelho:

O califa e sua mulher

O califa árabe mandou chamar seu secretário.

“Tranque minha mulher na torre enquanto viajo”, ordenou.

“Mas ela ama vossa majestade!”

“E eu a amo”, respondeu o califa. “Mas sigo um velho provérbio de nossa tradição: emagrece teu cão e ele te seguirá; engorda teu cão, e ele te morderá”.

O califa partiu para a guerra, voltando seis meses depois. Ao chegar, chamou o secretário, e pediu para ver a esposa.

“Ela o abandonou”, foi a resposta do secretário. “Vossa majestade citou um lindo provérbio antes de partir, mas esqueceu de outro ditado árabe: “se teu cão passa fome, qualquer pessoa que oferecer um pedaço de comida consegue afastá-lo”.

Se pegarmos os dois provérbios deste texto, temos dois ensinamentos valiosos no mundo corporativo que muito sacrificam empresas e pessoas.

Vejamos:

“Emagrece teu cão e ele te seguirá; engorda teu cão, e ele te morderá”.

Muitos ditos líderes, mas em fato chefes, pensam e agem assim. Não elogiam, não dão feedback, apenas querem emagrecer o funcionário, ou seja, muito trabalho, pouco retorno financeiro e moral.

Não podemos esquecer que o trabalho é remunerado, ou seja, o funcionário trabalha para ganhar salário no final do mês. Contudo, além do salário, o funcionário precisa saber se o que ele está fazendo está certo, se as ideias e objetivos dele estão corretos, enfim, ele precisa ter retorno daquilo que faz.

Elogiar não tira pedaço de ninguém, nem diminui liderança e muito menos subjulga as pessoas. Elogiar dentro do razoável – quer dizer, sabendo elogiar as boas tarefas e cobrar as ruins – é extremamente saudável para a empresa, mantém a equipe unida e faz com que a rotatividade de pessoas seja menor.

E não podemos confundir ter fome com deixar morrer de fome. Sempre devemos deixar nossos colaboradores com fome de querer mais, de buscar novas possibilidades, de dividir conhecimento. Agora, deixa-los a mingua, sem água nem comida, a mercê de morrerem de fome é outra história.

É justamente esta fome que nos leva ao segundo provérbio:

“Se teu cão passa fome, qualquer pessoa que oferecer um pedaço de comida consegue afastá-lo”.

Quantas vezes vislumbramos pessoas trocando de empresa por míseros reais? Saem muitas vezes não apenas pelo dinheiro, mas pela equipe, pelo chefe, por aquilo que não as satisfazia no trabalho e vão em busca de novas oportunidades.

O dinheiro é parte do trabalho, contudo não é a sua totalidade. As pessoas precisam vislumbrar objetivos, possibilidades de crescimento e principalmente sentirem-se recompensadas.

Não estamos discorrendo sobre amar as pessoas. Mas sim, de respeitá-las, ouvir suas ideias, querer a sua participação junto a empresa, ou seja, trazer as pessoas para dentro do negócio, seus sonhos e projetos.

Claro, isto somente funciona se você tem projetos. Se você não planeja, nem busca sonhos, como envolver alguém nisto?

Em suma,

Provérbios servem para reflexão… Então? Vamos alimentar este cão com sonhos, ambições e nossos projetos ou deixa-lo com fome para a sorte levar o seu destino?

______________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha – Sócio da Consultoria GestaoAdvBr

http://www.gestao.adv.br gustavo@gestao.adv.br

Anúncios

Marcado:

3 pensamentos sobre “Provérbios

  1. Wagner 1 de junho de 2012 às 16:14 Reply

    Bela reflexão.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s