Sepultar os mortos, cuidar dos vivos e fechar os portos

Um axioma que recentemente utilizei em vários projetos de consultoria e nunca esteve tão atual:

Sepultar os mortos, cuidar dos vivos e fechar os portos”.

Esta frase, que é atribuída ao Marquês de Alorna, traz grande sabedoria a nossa vida pessoal e profissional.

Muitos profissionais ficam em apuros quando são sabatinados pela vida com inúmeras dificuldades inerentes ao gerenciamento empresarial, principalmente no universo jurídico que envolve prazos exíguos, competência profissional, qualificação e, sobretudo, competição interna e externa.

O axioma nos opõe uma solução simples e eficaz.

Numa situação de problema, faça o que diz o ditado:

1. Sepulte os mortos: se houve algo que aconteceu e não tem mais volta, deixe para trás. Não adianta buscar culpados, ficar remando em círculos tentando encontrar soluções em situações que já se foram. Enterre-as.

2. Feche os portos: quando estamos com um problema a ser enfrentado, não podemos assumir novas responsabilidades ou mesmo cuidarmos de várias situações ao mesmo tempo. Fixe-se no problema a ser resolvido. Cuide da situação pontualmente, de maneira incisiva e direta, não se deixando afetar pelos outros ou outros problemas. Feche os portos aos demais. Resolva cada caso de uma vez.

3. Cuide dos vivos: esqueça o passado e cuide do que sobrou. Neste momento, após deixar o passado para trás, o mais importante é verificar na situação atual o que resta fazer com as pessoas e com a problemática que ainda tem algum tipo de tratamento e solução. Cuide do que está vivo ao seu redor.

São dicas simples, objetivas e diretas deste aforismo que nos levam a uma ampla reflexão.

O ditado tem utilidade inclusive na nossa vida pessoal, pois se deixarmos para trás o que já ocorreu, nos concentrarmos no que está acontecendo em nossa vida agora, e principalmente quando ocorrer um problema nos fecharmos para alcançarmos uma solução, teremos mais plenitude e felicidade em nosso caminho.

Cada administrador deve buscar soluções criativas e inovadoras para suas batalhas diárias. O adágio do Marquês de Alorna traduz numa fórmula simples um conhecimento que os profissionais acostumados ao gerenciamento de pessoas e processos levam muito tempo para conquistar: Que a solução de um problema reside basicamente em saná-lo com racionalidade, buscando resultados práticos com o que restou, fechando as portas de novos projetos até a solução clara daquele que por um motivo ou outro não saiu como planejado.

Ou seja, não reclame da situação atual! Encontre em si as respostas, fechando os portos, pare de achar culpados ou pensar no que aconteceu, o que passou, passou, já morreu (sepulte os mortos). Cuide do que sobrou (vivos) e vá a luta!

A vida está aí para ser vivida e principalmente resolvida. Ficar nas sombras de dúvidas, passado e culpados não levará você a lugar nenhum.

Pense nisto!

______________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha – Diretor da Consultoria GestaoAdvBr

http://www.gestao.adv.br gustavo@gestao.adv.br

 

Anúncios

Marcado:, ,

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s