Quem ensina quem?

Amanhã, sábado, é dia 15 de Outubro, data que comemoramos o dia do professor.

Comemoramos?

Salários baixos, alunos que enfrentam professores, condições nas escolas de dar dó… Comemoramos o dia do professor?

Prefiro ao invés deste cliche, pensar em como o professor é um mestre e disto, decorre o quanto devemos reverenciá-lo e agir como ele.

Todo aquele que é professor por opção, sabe que o seu porque de estar na frente da classe não é apenas pelo salário (nem vale a pena se for somente por isto), nem mesmo pelo título de doutor: vale a pena para ver nos olhos dos alunos a dúvida, a surpresa e principalmente o aprendizado.

Mestre é aquele que com seu conhecimento, sabedoria e principalmente humildade, procura ensinar. Ou como disse Guimarães Rosa: “Mestre é aquele que de repente, aprende”.

Quem ensina, sabe: sempre aprendemos algo com os alunos. Mas, como nos tornamos mestres? Sendo aprendizes, primeiro. Tudo tem um início. Ninguém começa já sabendo tudo, principalmente tendo o jogo de cintura para lidar com as situações que o mestre terá que lidar. Não se iluda, ninguém é bom por acaso.

Ser bom somente é possível porque houve trabalho, muito esforço e principalmente muita dedicação. Nas palavras de Thomas Edison: “Nunca fiz nada dar certo por acidente; nem nenhuma das minhas invenções surgiu por acidente; elas vieram do meu trabalho”.

Atualmente temos muitos aprendizes que pensam que são mestres. Muitos aprendizes que querem ensinar os verdadeiros mestres a como trabalhar. Óbvio que um professor/educador pode aprender com os aprendizes. Mas, eles se acharem prontos sem sequer ter experiência de vida é no mínimo ridículo.

Temos visto inúmeras pessoas pensarem que ao terminar uma faculdade estão prontas para qualquer coisa. Que ao fazerem sexo estão prontas para uma união. Que ao terem um pouco de sucesso, estão prontas para ascensão profissional.

Quiçá fosse tão simples e simplista assim. Mas não o é. Precisamos ter na evolução de aprendiz a mestre mais do que apenas conhecimento e um pouco de sucesso. Precisamos ter lições de vida. Precisamos forjar em nosso eu o melhor de cada aprendizado que obtivemos.

O mestre é aquele que não apenas detém o conhecimento, mas sabe transmiti-lo.

O mestre é aquele que não apenas tem conhecimento e transmite, mas igualmente ensina a como manter o ensinamento.

O mestre é aquele que tem conhecimento, transmite-o, ensina a perdurar e mais, incentiva o aprendiz a se tornar o próprio mestre.

E como estas verdades acima descritas são reais no universo corporativo… Quantos aprendizes pensando que são mestres… O tempo dirá quem será ou não.

No trabalho, líderes muitas vezes não agem como tal e põe em risco toda a equipe. Funcionários pensam estar prontos e acreditam que tudo seria diferente se eles estivessem no lugar do líder, sem sequer saber dos riscos, necessidades e principalmente conhecimento especifico para tanto.

Você que é mestre, ou se considera mestre, pondere sobre isto: Como a minha vida (modo de agir e ser) influencia nos demais? Todos somos espelhos e imagens refletidas. A maior privacidade que temos é nosso próprio eu.

Como anda o seu?

______________________________________________
Artigo escrito por Gustavo Rocha – Diretor da Consultoria GestaoAdvBr
http://www.gestao.adv.br gustavo@gestao.adv.br

Anúncios

Marcado:

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s