O matador de dragões

O título refere-se a um conto de Paulo Coelho sobre um matador de dragões que tanto treinou, treinou e depois ficou sem foco.

Uma história que acontece com muitos profissionais hoje em dia.

Abaixo o conto, depois eu conto o que penso.

O matador de dragões

Zhuangzi, um célebre autor chinês, conta a história de Zhu Pingman, que foi procurar um mestre para aprender a melhor maneira de matar dragões.

O mestre treinou Pingman por dez anos seguidos, até que este conseguiu desenvolver – à perfeição – a técnica mais sofisticada de matar dragões.

A partir daí, Pingman passou o resto da vida procurando dragões, a fim de que pudesse mostrar a todos sua habilidade: para sua decepção, nunca encontrou nenhum.

O autor da história comenta: “todos nós nos preparamos para matar dragões, e terminamos sendo devorados pelas formigas dos detalhes, as quais nunca prestamos atenção”

 

Alguns devem estar pensando: Eu mato dragões todos os dias. Outros, que se preparar é fundamental.

Ao ler este conto penso em alguns aspectos do universo empresarial que são críticos e as pessoas ignoram-os todos os dias. Destaco três pontos:

1. Busca pela habilidade;

2. Visão de objetivos/foco;

3. Detalhes do caminho;

Em fato, estes pontos estão totalmente interligados. As pessoas procuram habilidades e esquecem de ver o foco/objetivo do porque destas habilidades. Muitas fazem o planejamento correto, estudam, conseguem atingir objetivos planejados e não vêem os detalhes. Detalhes estes que fazem a diferença.

Como assim?

Adianta estudar, buscar crescer na carreira, se não se sabe ao certo como chegar lá?

Adianta crescer e não ter um planejamento que mantenha este crescimento?

Adianta ser bem sucedido sem perceber que as pessoas são o foco e não apenas a tecnologia e/ou gestão?

Claro que não.

Não podemos sair por aí estudando leis, jurisprudência, artigos e pensar que isto será tudo que temos que demonstrar ao mercado. O mercado quer os detalhes – que são fundamentais – e cobra isto do profissional. Mas, quais detalhes?

Clientes, por exemplo. Atendimento. Retorno. Adianta ser um excelente e exímio advogado se não souber lidar com clientes? Se não souber fazer um relatório? Se não responder um email/ligação do cliente?

Não crie dragões na sua vida profissional. Enfrente-os, mas esteja atento as formigas do caminho, ou seja, tenha uma visão global de tudo que acontece.

Sua carreira agradece.

______________________________________________
Artigo escrito por Gustavo Rocha – Diretor da Consultoria GestaoAdvBr
http://www.gestao.adv.br gustavo@gestao.adv.br

Anúncios

Marcado:,

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s