O imposto e o seu negócio

Ontem foi uma data marcante: Desde o dia 01 de Janeiro até o dia 25 de Maio você trabalhou unicamente para pagar impostos.

Ontem foi um dia em que no país todo tivemos empresas comemorando (???!!!) esta data com vendas sem o valor dos impostos, o que pode levar a um desconto de até 55% no valor do produto.

Ontem foi uma data de reflexão importante, sobre o que queremos para o nosso país, o que esperamos daqueles que elegemos para cuidar do nosso dinheiro.

Ontem, foi ontem. Hoje é hoje.

A reflexão que faço é no sentido do imposto na sua empresa. Não o que a sua empresa paga de impostos, mas o que os impostos representam filosoficamente para o seu negócio.

Pagamos impostos porque deveríamos ter uma contraprestação pública de qualidade.

Pagamos impostos para que a coletividade seja beneficiada.

Pagamos impostos para dividir um pouco de cada um em prol do bem comum.

Nas empresas, o “imposto” seria o mesmo que o feedback do cliente e a qualidade do serviço prestado.

Como assim?

Você paga seus funcionários para que eles dêem uma contraprestação, a exemplo do que acontece com os impostos. Então, não adianta criticar o governo pela má gestão corporativa, se você, sócio que gerencia o negócio, agir da mesma forma.

No governo temos desvio de verbas para bolsos alheios, nas empresas, temos falta de visão do todo, visão de coletividade quando se ganha o dinheiro.

Na empresa deveria prevalecer o dividir para multiplicar, ou seja, dividir o que se ganha para multiplicar resultados, pois funcionários satisfeitos são a satisfação do cliente e cliente satisfeito é mais mercado para a empresa.

Se você que arrecada o que é recebido não souber fazer as contas direitinho, ter um planejamento financeiro adequado e se preparar para remunerar adequadamente sua equipe, você está fazendo uma má gestão corporativa, assim como os governantes muitas vezes fazem com nossos impostos.

Tanto é assim, que em vários países do mundo se paga mais imposto que no Brasil, só que lá ninguém reclama, pois eles tem contraprestação do Estado.

Da mesma forma, seu cliente percebe quando o dinheiro que ele está investindo em você (seja produto ou serviço) está sendo mal empregado, por não ter uma contraprestação adequada.

Se o serviço é prestado com agilidade, conhecimento, confiança, o cliente percebe o seu valor, e paga por isto. Todavia, o mesmo serviço pode valer apenas 50% do valor se for prestado sem estes atributos.

Gerenciar impostos pode ser muito parecido com gerenciar a sua empresa. A diferença é que impostos somos obrigados a pagar e já o seu cliente pode procurar a concorrência, ou seja, o governo tem sonegação e meios bem coercitivos de cobrança, enquanto a empresa pode fechar as portas não sendo bem administrada.

Pense nisto!

_______________________________________
Artigo escrito por Gustavo Rocha – Diretor da Consultoria GestaoAdvBr
http://www.gestao.adv.br | gustavo@gestao.adv.br

 

Anúncios

Marcado:, , ,

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s