Advocacia Virtual?

Pelo menos nos EUA é. Um interessante livro encontrei na American Association Bar: Virtual Law Practice: How to Deliver Legal Services Online. Acesse aqui.

No Brasil isto seria impossível. Por que? Porque as nossas regras éticas dizem que a pessoalidade é insubstituível.

Eu particularmente concordo. A pessoalidade é insubstituível.

Agora, o que é pessoalidade para o Código de Ética?

Ao meu ver, é a relação única, direta entre o advogado e o seu cliente.

Há mil coisas que precisamos estar presentes para que sejam melhores que as virtuais, a exemplo de um beijo. Nada melhor que os lábios quentes do que apenas um beijo virtual… Mas, problemas reais, problemas virtuais, realmente não podem ser relatados através de uma conversa eletronica, seja por voz ou escrita?

Apesar de hoje no Brasil ser uma infração ética, penso que estamos caminhando para esta realidade eletronica. Aliás, o assunto não é novo. Já escrevi sobre isto em 2009. Acesse aqui.

Parece um sonho… Atender clientes virtualmente, sem megas estruturas nem custos… Agora então numa época de processo virtual, nada parece mais propício!

Será mesmo?

Por mais que veja que o caminho será eletronico, uma vez que cada vez mais os relacionamentos estão existindo de forma eletronica, negócios estão sendo forjados e fechados de maneira on line, atender somente on line pode e terá seus riscos e prejuízos.

Ao conversarmos com o cliente pessoalmente, verificamos seus jeitos, trejeitos, olhares, interesses, enfim, analisamos o sujeito. Através de um email isto é impossível.

Ao conversarmos com o cliente pessoalmente podemos compreender suas reais necessidades e não apenas aquilo que ele quis dizer numa mensagem eletronica.

A pessoalidade é importante e fundamental. De outra banda, as relações eletronicas evoluem dia após dia. Não podemos deixar para amanhã para analisar estas realidades já existentes no mercado.

Ignorar que podemos conhecer clientes em grupos do LinkedIn ou no Facebook é tapar o sol com a peneira.

A pergunta que não quer calar é: Quando teremos uma advocacia virtual e em que termos?

_______________________________________
Artigo escrito por Gustavo Rocha – Diretor da Consultoria GestaoAdvBr
http://www.gestao.adv.br | gustavo@gestao.adv.br

Anúncios

Marcado:,

2 pensamentos sobre “Advocacia Virtual?

  1. Guilherme Ostrock 11 de maio de 2011 às 6:46 Reply

    Psicólogos podem atender virtualmente, existem diversas restrições mas mesmo assim é possível fazer orientações pela internet e não esta é uma das poucas áreas em que a pessoalidade seja mais necessária que na advocacia.

    • Gustavo Rocha 11 de maio de 2011 às 7:33 Reply

      Concordo Guilherme! Obrigado pelo comentário!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s