Logística Reversa

Nesta semana recebi da querida e linda Ana Cristina, um texto muito interessante sobre logística reversa que compartilho com vocês e depois dou meus pitacos.

Sempre que se fala em satisfação com o profissional do direito tenho uma “queixa”, pois poucos conhecem, entendem o negócio do cliente antes de criticá-lo. Outra questão relevante é que o mundo comercial e o direito são muito distantes….. Aí entra a eficácia do operador do direito: encontrar saídas para o caso do cliente, adaptando as ferramentas que temos (e não tentando adaptar o cliente, o que a maioria tenta fazer).

Hoje, nesta reflexão, me veio à mente que uma maneira de melhorar ou ampliar a visão do operador do direito é ter uma espécie de logística reversa. Explico: hoje os serviços são entregues e o pagamento encerra o contrato. No meu entendimento, o produto após o uso deveria voltar para o advogado, que irá reciclar o produto e devolvê-lo MAIS EFICAZ ao mercado.  (Ana Cristina Muller Klein).

Antes de discorrer sobre logística reversa, saliento que eu e a Ana somos um bom exemplo de uma amizade sadia, profissional que surgiu através das redes sociais. As redes tem este propósito, fazer conhecer pessoas através da sua forma de pensar, agir, se posicionar diante das dificuldades, enfim, de mostrar a cara. Depois de algum tempo, por uma oportunidade de trabalho, conheci a Ana pessoalmente e ratifiquei mais ainda sua personalidade. Outros amigos virtuais ainda não tive o prazer de conhecer pessoalmente, como o @JoseVitor, @AdvJulioCesar, @gdandrea, entre tantos outros, não faltarão oportunidades.

Qual a importância disto?

Leia mais sobre redes socias aqui. Você entenderá o que quero dizer.

Feito este parenteses, vamos a logística reversa.

O pensamento da Ana é exatamente como raciocino. A advocacia cada vez mais deve se ver como uma empresa.

Você pode dizer: Isto eu leio todo dia neste Blog. O que é diferente?

A diferença da tecnica apontada pela Ana é justamente na forma, no como ser uma visão de empresa na advocacia tradicional.

Não apenas através de relatórios, da maneira de acompanhar o cliente, de sugerir questões no seu negócio. Isto muitos fazem.

Mas, observemos duas frases em especial do texto da Ana:

“(…) Aí entra a eficácia do operador do direito: encontrar saídas para o caso do cliente, adaptando as ferramentas que temos (e não tentando adaptar o cliente, o que a maioria tenta fazer).”

“(…) hoje os serviços são entregues e o pagamento encerra o contrato. No meu entendimento, o produto após o uso deveria voltar para o advogado, que irá reciclar o produto e devolvê-lo MAIS EFICAZ ao mercado”

Ou seja, entenda de uma vez por todas que cada vez mais o cliente sabe o seu direito, sabe o que a justiça faz e é bobagem tentar enrola-lo. O melhor é explicar, dar alternativas viáveis e soluções plausíveis, adaptando o caso ao cliente e não tentar explicar que a culpa é do judiciário.

Da mesma forma, para que o seu produto seja devolvido, você terá que conversar, buscar ter uma relação estreita com o seu cliente. Lembre-se: Você entrega serviços, algo intangível. Você precisa que o cliente lhe diga o que aconteceu, se a decisão tomada teve reflexos e assim por diante.

Informação é poder.

Dar informação é maravilhoso. Receber informação é essencial.

Em suma,

Quer destacar-se no mercado jurídico?

Aplique a logística reversa!

Não é mesmo, Ana?

Anúncios

Marcado:, , ,

Um pensamento sobre “Logística Reversa

  1. […] This post was mentioned on Twitter by GestaoAdvBr, GestaoAdvBr and Gustavo Rocha, JusNavigandi Blogs. JusNavigandi Blogs said: Logística Reversa http://migre.me/15RMp […]

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s